ADUFU - Seção Sindical do ANDES
Site Destaque

ADUFU agradece manifestações de apoio de Unidades Acadêmicas após veto do Congrad

10/07/2020

A ADUFU - Seção Sindical das professoras e professores da Universidade Federal de Uberlândia agradece profundamente as valorosas manifestações de apoio declaradas pelas Unidades Acadêmicas, por meio de notas públicas. As referidas notas relatam o descontentamento causado na comunidade acadêmica pela decisão do Conselho de Graduação (CONGRAD) que na última terça-feira (7), impediu a ADUFU de participar com direito a voz do debate sobre a implementação da Minuta de Resolução que trata sobre as Atividades Acadêmicas Remotas Emergenciais (AARE), na Universidade.


Em mais de 40 anos de existência da ADUFU esta entidade jamais havia tido sua voz silenciada em uma reunião que envolve os interesses dos professores e professoras da UFU.


Reforçamos que este veto autoritário e antidemocrático evidencia, mais uma vez, a ausência de diálogo por parte daqueles que querem implementar o ensino remoto na UFU sem uma profunda problematização.


Para mostrar a gravidade do veto do CONGRAD e a indignação que ele causou na comunidade, indicamos a leitura de duas notas de Unidades Acadêmicas.


A primeira é assinada pelo professor Leonardo Barbosa e Silva, diretor pró-tempore do Instituto de Ciências Sociais da UFU:

Clique para ler esta nota na íntegra


A segunda nota é assinada pelo professor Wolfgang Lenk, diretor do Instituto de Economia e Relações Internacionais da UFU:

Clique para ler esta nota na íntegra


O Instituto de História da UFU também publicou uma nota para manifestar sua surpresa e discordância com o veto:



A ADUFU aprecia, valoriza e agradece as importantes manifestações de apoio representadas pelas notas. Nossa Seção Sindical continua na luta por uma Educação pública, gratuita, laica e de qualidade, mesmo enfrentando entraves autoritários.


Nossos questionamentos sobre a implementação do Ensino Remoto na UFU não puderam ser expressos no CONGRAD, mas podem ser conhecidos por meio da leitura da cartilha intitulada “Por que ser contra a implementação apressada do ensino remoto emergencial na UFU?” que publicamos na última segunda-feira (6). Recomendamos a leitura do material.