ADUFU - Seção Sindical do ANDES
Site Destaque

Nota da Diretoria Executiva Da ADUFU-SS Sobre a resolução da CSP-Conlutas

15/10/2019

NOTA DA DIRETORIA EXECUTIVA DA ADUFU-SS SOBRE A RESOLUÇÃO DA CSP-CONLUTAS

                                                                                                              14 de outubro de 2019.

 

    Nós, da Diretoria Executiva da ADUFU Sessão Sindical do ANDES Sindicato Nacional, vimos por meio desta breve Nota posicionarmo-nos acerca da Resolução “Lava Jato, Vaza Jato e Luta contra a corrupção” aprovada no 4º Congresso da CSP-Conlutas e publicada no dia 06 de outubro deste ano. (veja a Resolução completa em: http://cspconlutas.org.br/2019/10/4-congresso-aprova-resolucao-sobre-lava-jato-vaza-jato-e-luta-contra-a-corrupcao/)

    Entendemos que a luta contra a corrupção no Brasil consistiu em um factoide judiciário a fim de manipular os encaminhamentos políticos e, consequentemente, econômicos do país. Desde 2013, quando os primeiros brados de indignação popular foram escancaradamente cooptados por setores ultrarreacionários da sociedade brasileira e a partir deste momento mesclaram-se e, posteriormente, foram substituídos pelos brados de “Volta da Ditadura” e “Fora Dilma”, percebemos que todo o sistema político e midiático do país estava orquestrado com vistas a atingir objetivos em comum e como o partido no poder naquele período não correspondia às expectativas destes setores, deveria ser removido do poder ainda que às custas de fissuras na institucionalidade vigente. Assim, tanto o Golpe de 2016 quanto a manipulação das eleições de 2018 através da prisão de Lula fazem parte do processo de satisfação dos anseios políticos dos grupos econômicos neoliberais e ultrarreacionários tanto da sociedade brasileira quanto dos países de capitalismo central e das suas burguesias transnacionais.

    Devemos ressaltar que entendemos que a prisão de Luís Inácio Lula da Silva foi arbitrária, absolutamente questionável do ponto de vista político e, sobretudo, jurídico e que foi parte central nos encaminhamentos dos pleitos federal e estadual ocorridos no ano de 2018. Para nós, Diretoria Executiva da ADUFU-SS, Lula é um preso político que deve ter todo o seu processo jurídico anulado e desta maneira, colocado em liberdade, para que receba – como todo cidadão brasileiro tem direito – um julgamento que siga seu rito adequado e baseie-se em algo mais do que “meras convicções” por parte dos agentes do Ministério Público. Ademais, necessita ser julgado por um juiz imparcial e não por um “comandante do processo acusatório”, que recebeu seu pagamento nesse governo por seus trabalhos eficazes em obstruir a vontade do povo.

    Isto posto, apontamos, portanto, a nossa discordância com relação à Resolução da CSP-Conlutas.

    Todavia, nos causa espécie a interpretação, no nosso entendimento equivocada de que a referida Resolução reivindicaria a “prisão perpétua de Lula” e coisas congêneres. Convidamos os docentes e as docentes a leitura da referida Resolução e para tanto, disponibilizamos o link no início dessa Nota.

    Ressaltamos ainda, que nos colocamos à disposição de nossa base para o diálogo e o debate sobre este tema e sobre quaisquer outros que ela reivindique e considere pertinente, o que pode ser feito nas instâncias de participação em nosso Sindicato.

  

      Saudações sindicais,



    Diretoria Executiva da ADUFU-SS.