ADUFU - Seção Sindical do ANDES
Site Destaque

ADUFU-SS participa do 8º Conad Extraordinário

12/08/2020

A instância deliberativa do Andes-SN ocorreu virtualmente nos dias 30 e 31 de julho de 2020 e teve como tema "Prorrogação do Mandato da Diretoria Nacional".


Todos os eventos presenciais do Sindicato Nacional foram adiados por causa do isolamento social imposto pela pandemia. Inclusive o processo eleitoral que escolheria, em maio, a diretoria do ANDES-SN para o biênio 2020-2022. O mandato da atual diretoria foi prorrogado em 14 de maio, em reunião da Diretoria Nacional, por um período de até 90 dias podendo ser prorrogado por mais até 90 dias. 


Como informado no site oficial do Andes, a assessoria jurídica buscou, então, as providências legais para garantir a prorrogação e encontrou entraves jurídicos, no entendimento da competência para julgar o pedido e argumentou a vigência da Lei nº 14.010/2020, que entre outras questões, normatiza e legitima a realização de assembleias virtuais durante a pandemia. "Dessa forma, após reunião conjunta dos Setores das Instituições Federais, Estaduais e Municipais do ANDES-SN (Ifes e Iees/Imes), decidiu-se pela realização do Conad extraordinário para debater e referendar a prorrogação do mandato." Fonte Andes.com.br. Saiba mais

 

Os nomes dos representantes da ADUFU - SS no Conad virtual foram aprovados também virtualmente em Assembleia Geral especificamente chamada para esse fim. Foram eles o professor Sidiney Ruocco, presidente da ADUFU, como delegado; a professora Cláudia Costa como observadora e o professor Diogo Novaes também como observador. 


O presidente conta que foi um Conad tranquilo: "Houve um primeiro momento de análise de conjuntura, depois nós pudemos passar a apreciação dos textos de resolução que ficou basicamente na aprovação de um dos três textos de resolução. Acabou-se aprovando o Texto de Resolução 10, na íntegra, em que se prorroga o mandato da atual diretoria por 90 dias podendo ser prorrogado em até mais 90 dias. A TR-10 dá encaminhamentos também autorizando a comissão eleitoral para fazer alterações sobre as regras eleitorais e apresentar para o próximo Conad, também convocado especificamente para esse fim." Este encontro, deve ocorrer até o dia 20 de setembro.


Ruocco explica ainda que havia o entendimento, em outra Resolução, que pudesse haver  prorrogação do mandato por menos tempo com eleição virtual. "Não foi isso que aconteceu, o Andes no momento está caminhando para prorrogar o mandato da atual diretoria até que haja possibilidade de eleição presencial. Esse foi o entendimento da maioria e nós votamos também muito próximo a isso, como já havíamos deliberado na Assembleia. Votamos pela prorrogação e pela não eleição virtual. Temos que lembrar que isso é coerente, inclusive, com a nossa postura na discussão sobre a eleição remota também para Reitor da UFU."



A professora Cláudia Costa, da FACIP/UFU, observadora do encontro explica que o Congresso e o Conad são as duas principais instâncias deliberativas do Andes - Sindicato Nacional. E que  como desde março nós estamos vivendo um momento atípico no Brasil e no mundo, advindo da condição da pandemia com a Covid-19, que nos fez caminhar para um período de isolamento social foi impossível a realização do Conad de forma presencial: "Nós também tínhamos no Sindicato um processo eleitoral deflagrado no último Congresso onde duas chapas se apresentaram para concorrer a gestão do Andes. Esse processo, devido à pandemia, foi discutido com as duas chapas e deliberou-se pela suspensão."


De acordo com Cláudia no primeiro dia houve o debate sobre a conjuntura, alguns textos foram apresentados com elementos para atualizar a centralidade da luta sindical que aponta uma preocupação extrema com o governo Bolsonaro/Mourão, que nega um período de pandemia expondo a população brasileira ao risco da Covid-19: "Nós sabemos que esse governo tem uma política negacionista à ciência, portanto, não investe no isolamento social para a classe trabalhadora. Isso tem ocasionado um platô na curva de contágio que a gente não consegue superar." 


A observadora conta que neste dia também foram apontadas questões como o enfrentamento ao ensino remoto que as universidades veem sofrendo; a preocupação de que as formas de educação a distância possam adentrar nas universidades e perdurar no período pós pandêmico; os ataques à carreira docente; a autonomia docente; a autonomia das Universidades; a consulta eleitoral para reitores e o projeto future-se: "Todos esses itens foram debatidos assim como a necessidade do enfrentamento, reforçando a consigna fora Bolsonaro/Mourão e todo esse governo que vem assolando a classe trabalhadora."


Sobre o segundo dia do 8º Conad Extraordinário, em que foi debatida e deliberada a prorrogação do mandato da atual diretoria por 90 dias prorrogáveis por mais até 90 dias. Costa entende que os princípios de um sindicato classista  foram assegurados por essa deliberação: "O debate foi acalorado, mas as bases deliberaram pela manutenção dos princípios básicos do sindicato conforme o nosso estatuto que presa pelas eleições de forma presencial e com direito aos debates. Principalmente considerando esse período de pandemia e tantos enfrentamentos que temos tido, não temos condições de fazer campanha e pensar em eleições nesse momento. E eu acho que é importante também frisar o papel da diretoria atual, que foi de conduzir com muita seriedade esse Conad extraordinário. Então parabenizo a atual diretoria por esta condução séria, que caminhou no sentido de garantir que o nosso sindicato tenha os seus princípios respeitados e pautados pelo momento que a gente possa realizar eleições presenciais com amplo debate com a categoria e com amplo debate entre as chapas que concorrem ao pleito." Explica a professora.