ADUFU - Seção Sindical do ANDES
Site Destaque

ADUFU na luta pandêmica pela vacina: agora é vacina pra geral, já!

23/02/2021

LUTAS PANDÊMICAS: #VacinaPraGeral

No contexto da pandemia do novo coronavírus e com o eminente debate sobre a vacinação contra o vírus, afloram os pensamentos negacionistas que questionam a origem e a eficácia das vacinas.
Parte da população mostra-se resistente à vacinação por conta das fake news propagadas pelos conservadores e anti-ciência: a vacina contra o coronavírus alteraria o DNA humano, provocaria uma mutação do gênero da pessoa, inseriria um microchip de controle no corpo do vacinado, conteria em sua composição células de fetos abortados, teriam morrido voluntários que se disponibilizaram a compor o grupo de testes das vacinas, dentre outros absurdos. E nada disso é verdade!
A importância da vacinação em massa para imunização da população contra doenças é inquestionável e respaldada por especialistas, pela ciência, pelas universidades. Neste contexto, a ADUFU - Seção Sindical reafirma a sua luta por direitos e o seu compromisso com a ciência, exigindo do poder público vacina para geral, já!


PORQUE IMUNIZAR A POPULAÇÃO É IMPORTANTE?

Foi por causa da vacinação massiva de sua população que o Brasil conseguiu erradicar doenças que faziam vítimas fatais ou deixavam sequelas. As vacinas ainda colaboram para a prevenção de epidemias de doenças ainda existentes.
O atual Programa Nacional de Imunizações (PNI) foi criado em 1973 e é gerido pelo Ministério da Saúde. Inicialmente, eram disponibilizadas aos recém-nascidos vacinas para apenas quatro doenças. Depois de 44 anos, o programa conta com 14 vacinas para bebês e crianças, sete para adolescentes e cinco para adultos e idosos.
A poliomielite, a rubéola e o sarampo, por exemplo, foram eliminadas graças a esse planejamento proporcionado pela gestão pública da saúde no Brasil. Vale lembrar que o Brasil possui uma das populações mais imunizadas do mundo e que as vacinas sempre garantiram segurança e qualidade de vida.
Defenda o SUS, defenda a imunização, confie na vacina!
Fonte: Portal Fiocruz.