Site Destaque

Memórias

PROJETO MEMÓRIA

DISCUTIR NOSSA TRAJETÓRIA ENQUANTO MOVIMENTO


Em clima de festa que a ADUFU-SS se prepara para comemorar seus 37 anos. E para celebrar este momento, além de inaugurar uma nova sede, diretores e filiados da Seção Sindical se reúnem para relembrar as histórias vividas nesse tempo de grandiosas lutas e importantes vitórias. O Projeto Memória surgiu da necessidade de resgatar a memória do movimento docente na região, em especial na Universidade Federal de Uberlândia sob a coordenação da ADUFU.

A comissão composta por nove docentes constrói um trabalho que terá durabilidade aproximada de um ano. A longo prazo, pretendem organizar um vídeo documentário que irá contar a história do movimento, focando nos momentos, nas cenas e nas diversas atividades da luta do movimento docente.

Para realização deste projeto a equipe trabalha com diferentes materiais. Dentre eles estão: fontes documentais, boletins, material produzido durante greve,reportagens e muito mais. Tudo isso resultante de produções da própria ADUFU, do material gerado pelo movimento docente e também pela imprensa local.

O principal objeto do projeto é compor um acervo de memória das lutas e histórias do movimento docente. E isso se materializa de três formas:

1.      Regate de imagens que irão adornar as paredes da nova sede com fotos de temporalidades e lutas diferentes;

2.      Produção de um vídeo documentário sobre a trajetória do movimento;

3.      Geração de material específico para compor o acervo do sindicato, que estará disponível para pesquisas.

A equipe que está desenvolvendo este trabalho é composta por professores da base do sindicato e por duas diretoras da atual gestão. São eles: Edilamar Rezende, Gizelda, João Marcos, Carmem, Lino, Neli, Antônio, Jorgetania e Olenir. Como é um trabalho de fôlego e os professores não teriam tempo suficiente para se dedicar exclusivamente a essas atividades, a diretoria sugeriu a contratação de um estagiário. E em função da temática, a comissão optou por contratar uma estagiária do curso de história da UFU. Renata já foi selecionada e desenvolve todas as atividades como um membro da comissão, só que com um tempo maior de dedicação ao projeto.

O membro da comissão, professor Antônio de Almeida, acrescenta que o projeto irá promover alguns eventos que serão encabeçados por rodas de conversas. O material resultante destes eventos, além de compor a narrativa de um vídeo documentário, também será arquivado e fará parte do acervo histórico da entidade.

“Nós vamos compor uma série de encontros onde iremos convidar pessoas de épocas diferentes contemplando desde o surgimento da ADUFU até a atualidade. Pessoas com inserções diferenciadas no movimento docente, para discutirmos nossa trajetória enquanto movimento”, disse o professor.

Almeida disse ainda que, este é o trabalho de maior fôlego que a Seção Sindical já programou. Existem ideias sobre outras possibilidades, porém os membros da comissão terão cautela em aceitar novos desafios. “É possível que, se tivermos fôlego, agregue outros desdobramentos. Todos eles vinculados a um eixo maior que é a questão da memória das lutas sindicais. Vamos ver se nossa perna consegue alcançar para fazer”, concluiu.

Se a comissão terá fôlego suficiente para expandir os objetivos deste projeto, não sabemos. O importante mesmo é saber reconhecer o valor daqueles que doaram um pouquinho de si para engrandecer as conquistas do movimento docente. E rememorar os desdobramentos desta luta, através do Projeto Memória, é mostrar a academia e a sociedade que todos os esforços não foram em vão.



História

11/08/2016

Ano de 1979, começava a história da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Uberlândia, com a discussão sobre instalação da entidade. Final de tarde do dia 18 de agosto de 1979, os professores estavam reunidos no Anfiteatro do Campus Umuarama com o objetivo de criar a ADUFU. Uma Com...

1